Irretocável e irreplicável

Projeto que a Tetro Arquitetura apresenta em exposição no Palazzo Bembo, em Veneza, integra natureza, explora vazios em proposta inovadora

Insta: Tetro ArquiteturaLa Biennale Di Venezia

Quando iniciamos a Plataforma TENDÊNCIAS, em janeiro deste ano, uma das primeiras matérias que publicamos foi sobre um projeto da Tetro Arquitetura, formada pelos arquitetos Carlos Maia, Débora Mendes e Igor Macedo. O escritório foge dos padrões comumente utilizados, já que busca uma solução única e irreplicável para cada projeto que cria. Isso nos atraiu lá atrás e nos atrai novamente na Casa Xingu, obra ainda em fase de execução, localizada no entorno de Belo Horizonte, cujo projeto faz parte da exposição Time Espace Existence, no Palazzo Bembo, dentro da exposição promovida pelo Centro Cultural Europeu, em paralelo à Biennale Architettura, em Veneza.

Situada em um enorme e complexo terreno de 8 mil m2, com muros remanescentes de uma antiga construção, matas nativas, platôs gramados e vistas espetaculares das montanhas, a casa tem ainda uma gruta, incorporada ao programa da nova edificação. Como em tudo o que a Tetro faz, esse projeto é o resultado de uma extensa pesquisa sobre o design que responde às características do lugar. Os novos elementos foram implementados como peças brilhantes que contrastam com a rusticidade dos muros e da natureza existente no terreno.  A natureza, por sua vez, está incorporada à casa de forma poética, pela diluição dos limites entre interior e exterior, além da vista exuberante.

O volume principal, implantado logo acima do nível dos muros de pedra, conta com três setores: um deles abriga duas suítes principais com vista panorâmica e, nas outras duas “pontas”, ficam os quartos de hóspedes, escritório, cozinha e toda a área social interna da casa. São estes espaços, unidos em formato singular, que têm acesso direto à parte superior do terreno, um bosque onde fica o spa, em construção independente da casa.

Esse volume principal está apoiado em grossos pilares de concreto com formas irregulares e é dentro destes elementos orgânicos que estão localizados alguns banheiros, escadas, elevador e outros acessórios da casa. No piso inferior, sobre o terreno natural, está localizada a área de lazer com acesso direto à gruta, que foi transformada em uma adega, à piscina e generosas áreas externas.

Sobre a exposição Time Space Existence

O Centro Cultural Europeu realiza a quinta edição da extensa exposição bienal de arquitetura em paralelo à Biennale Architettura. de 22 de maio a 21 de novembro de 2021 no Palazzo Bembo, Palazzo Mora e Giardini della Marinaressa.

TIME SPACE EXISTENCE apresenta projetos concluídos e em andamento, propostas inovadoras e sonhos utópicos de expressões arquitetônicas. Através de uma ampla seleção de projetos que vão desde obras conceituais, modelos, fotografias, vídeos, esculturas, até instalações site specific, cada sala fornecerá aos visitantes informações e inspiração sobre o ambiente.

Ao reunir um grupo diversificado de participantes que trabalham em várias disciplinas, o Centro Cultural Europeu visa estimular o intercâmbio entre arquitetos, universidades, mestres lendários, estúdios emergentes, práticas globais estabelecidas, designers, artistas, fotógrafos, desenvolvedores, empresas de engenharia, que juntos podem têm um papel crucial na definição do futuro de nossas vidas.

Além disso, o Centro Cultural Europeu apresenta a série TIME SPACE EXISTENCE, uma coleção especial de entrevistas em vídeo com mestres da arquitetura. Ricardo Bofill, Balkrishna Doshi, Bjarke Ingels, Odile Decq, Toshiko Mori e muitos outros irão explorar os tópicos fundamentais de tempo, espaço e existência através de suas perspectivas pessoais e profissionais.

Imagens gentilmente cedidas pela Tetro Arquitetura.

PROGRAMA DO DIA

Ouça nossos podcasts para

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Sobre a mesa, o sonho

A experiência e as vivências de Ticha Ribeiro somam para que Ma Perle seja uma marca única de Table Couture

Realismo fantástico

Equilibrar razão e emoção em um ambiente encantador e também funcional? O projeto de Manoela Beneti é uma boa resposta