Universo Singular

Trabalhos da paulistana Bianca Barbato instigam pela proposta de incontáveis narrativas e também por conflitos interpretativos entre design e arte.

Insta: BIANCA BARBATO

Geometrias, sombras, vontade de ultrapassar desafios e uma boa dose de complexidade permeiam o trabalho de Bianca Barbato. Ela é artesã, designer ou artista? Não importa o rótulo que possam lhe dar. Bianca é protagonista de um singular universo criador e, em muitas de suas obras alcança um embate estético, um abalo entre a funcionalidade, a informação embutida no objeto e a reificação que cada um deles suscita.

Há no que ela faz, a disposição em assumir o que muito se nega no design: a explicitação do fetiche, que é assumido como motor do consumo, da estética, e também da ideologia.

Minuciosa e perfeccionista, foi nos cursos livres que aprendeu o lado técnico do design. Veio da vida o aprendizado de evitar invenções vazias de significado. É de reflexões importantes que ela encontra espaço para criar objetos que resistem ao tempo e, assim, se tornam importante na vida das pessoas.

Autodidata, seu foco está no desenho autoral de móveis e luminárias em produções elaboradas e minuciosas de objetos que vão desde edições limitadas até linhas industriais, fabricadas e comercializadas por fábricas em maior escala.

Sua pesquisa se aprimora constantemente nos diferentes tipos de matérias-primas e tecnologias, do artesanal ao industrial, como o corte a laser, resina moldada, marchetaria, fundição de metal entre outros caminhos e que envolvem suas linhas de pensamento para a produção dos seus objetos.

Suas influências e principais inspirações vêm da curiosidade de como se faziam as coisas antigamente. Bianca cria peças que remexem algumas memórias afetivas, resgatam lembranças ou instinto. Suas peças têm poder de nostalgia e acolhimento, e talvez daí uma certa interpretação de uma estética de outras épocas.

Paulistana, Nascida em 1978 em São Paulo, ela fundou seu estúdio em 2008, no Rio de Janeiro. Hoje reside em SP e seus produtos são comercializados em 30 pontos de venda pelo Brasil. Já participou de diversas exposições, mostras e feiras como a MADE, SP-Arte, Paralela Móvel entre outras, lançando anualmente coleções novas.

FOTO DE CAPA: Instalação “Sala das Virtudes Esquecidas”. Fotos: Edouard Fraipont

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Mistura Fina

Projeto do escritório Casa Tereze para apartamento em São Conrado, no Rio, une a bossa carioca com a alma mineira

Arte entre muitas camadas

Ana Claudia Almeida impacta tanto com a solidez quanto fluidez de seus trabalhos, sucesso em galerias brasileiras e no exterior

Presente imperativo

A demanda de construir uma casa em tempo mínimo não impediu ao escritório Bloco Arquitetos, de Brasília, de superar expectativas

plugins premium WordPress