Arte Urge na Urbe

Manifesto Arte Urge na Urbe é a forma de expressão que melhor traduz a vontade de existir deste site.

Insta: Lenora RohlfsLeopoldo Gurgel

Ficamos um bom tempo discutindo em torno do que vem a ser tendência, da forma como as pessoas compreendem essa palavra e como a gente poderia se apropriar dela, de seu significado mais amplo para, assim, criar, de fato, uma sinergia entre o nosso trabalho e a marca Tendências, que já ficou conhecida do público através do programa diário apresentado na CDL FM.

A professora Angélica Adverse foi uma grande parceira nesse sentido e o resultado final de uma pesquisa detalhada, lúcida e muito bem elaborada está na aba artigos, onde você pode conferi-la na íntegra.

O que mais nos empolgou nas nossas conclusões é que, como você vai ler no manifesto Arte Urge na Urbe, tendências não são para serem seguidas, mas para serem reinventadas. Era aí que queríamos chegar desde o começo desse questionamento, já que a nossa proposta aqui é informar, discutir e dar espaço para tudo o que acreditamos ter uma força transformadora em trabalhos relacionados à arquitetura, ao design, às artes, a profissionais da área, a lugares e aos eventos relacionados ao setor.

Quando pedimos ao designer Délio Faleiro para criar a nossa marca, essas questões foram levantadas e o que ele nos entregou veio com um algo mais: presente no desdobramento gráfico da logo, havia arte e sentimos uma vontade enorme de passa-la adiante, como você vai perceber.

Artistas do mundo todo têm atuado intensamente no âmbito urbano. As ações são várias e os objetivos também: vão de questões políticas como a crítica a atitudes irresponsáveis, principalmente das autoridades, à homenagem a profissionais que estão na linha de frente durante a pandemia, entre muitas outras. Muitas vezes, esse tipo de arte também tem a intenção de criar pontes para o afeto, de unir pessoas, mesmo distantes neste momento e sensibilizar para a importância da arte no dia a dia – hoje mais do que nunca. Foi esse o nosso foco. Como costumamos dizer, sozinhos vamos a muitos lugares, mas, juntos, vamos bem mais longe.

ARTE URGE NA URBE – manifesto

ARTE URGE NA URBE

Tendências não são para serem seguidas. Mas para serem reinventadas, relacionando pessoas, sentimentos, linguagens e sonhos. Evidenciar as tendências da arquitetura, da ocupação do espaço urbano, da arte (e do desejo de que ela esteja ao alcance de todos), do design, das nossas necessidades e dos eventos ligados a esses temas é um exercício de reinvenção da experiência. De sobrevivência. É trazer luz para a fragilidade que permeia todos esses campos. (Sempre com profundo respeito à natureza e aos fazeres ancestrais). É escancarar a realidade para que, ao ser de fato enxergada, ela possa ser transformada.

Propomos atravessar a soleira, uma ação que articula o imaginário, do interior ao exterior, unificando espírito e mundo. Para isso é necessário o conhecimento ético de nossa índole pessoal. Nessa travessia, apagam-se fronteiras, diluem-se separações, unifica-se o passado e o contemporâneo, a tradição e a transgressão, dos saberes locais às descontinuidades globais. Tendências não são para ser seguidas, mas para serem reinventadas. Essa é a nossa entrega frente às incertezas e inseguranças do nosso tempo.

@barbarajunqs
@bj.arte
@angelica_adverse
@deliofaleiro
@juliana_rabello_machado
@bhvistadecima
@marco_scarassatti

PROGRAMA DO DIA

Ouça nossos podcasts para

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Sobre a mesa, o sonho

A experiência e as vivências de Ticha Ribeiro somam para que Ma Perle seja uma marca única de Table Couture

Realismo fantástico

Equilibrar razão e emoção em um ambiente encantador e também funcional? O projeto de Manoela Beneti é uma boa resposta