Paulo Mendes da Rocha presente

Casa da Arquitectura de Portugal celebra o arquiteto com exposições e um extenso programa de atividades focando seu inestimável legado

Insta: CASA DA ARQUITECTURAPAULO MENDES DA ROCHA

Em 2020 Paulo Mendes da Rocha doou seu acervo completo para a instituição portuguesa Casa da Arquitectura. Ele morreu aos 92 anos, no ano seguinte, deixando um legado inestimável para a arquitetura paulista, brasileira e mundial.

No próximo dia 26 de maio a Casa da Arquitectura inaugura duas exposições dedicadas ao mestre brasileiro: “Geografias Construídas: Paulo Mendes da Rocha”tem curadoria de Jean-Louis Cohen e Vanessa Grossman e, “Paulo: Para Além do Desenho” conta com curadoria de Rui Furtado e Marta Moreira.

A instituição planeja ainda um programa de atividades com debates, conferências, visitas de obra e pretende-se que seja uma grande festa da arquitetura e de celebração da obra e da pessoa de Paulo Mendes da Rocha.

Difícil listar o que ele realizou. Autor de diversos projetos importantes, públicos e privados, no Brasil e no exterior destacam-se o Pavilhão Oficial do Brasil na Expo 70, em Osaka, o Museu Brasileiro da Escultura (MUBE), o Ginásio de Esportes do Clube Atlético Paulistano, a reforma da Pinacoteca de São Paulo, o Edifício Guaimbé, entre muitos outros.

Paulo Mendes da Rocha também colaborou com outros escritórios e profissionais como Eduardo Colonelli, MMBB, Piratininga Arquitetos Associados, Metro Arquitetos, entre outros, realizando projetos como o Sesc 24 de Maio, Museu dos Coches, a nova Galeria Leme e o Cais das Artes, em Vitória (ES).

Vencedor do Pritzker de 2006, ganhador do Leão de Ouro na Bienal de Veneza de 2016 pelo conjunto de sua obra e também do 28º Prêmio Imperial do Japão, entre outras conquistas, Mendes da Rocha, segundo o júri da Bienal de Veneza teve como principal mérito de sua arquitetura o fato de ser atemporal:

“Muitas décadas após serem construídos, cada um de seus projetos resiste ao avanço do tempo, tanto estilisticamente e fisicamente. Essa consciência estarrecedora deve ser a consequência de sua integridade ideológica e sua genialidade estrutural. Ele é um desafiador inconformado e, ao mesmo tempo, um realista apaixonado”, afirmou o júri do evento.

Fonte: site Archdaily

CAPA – PAULO MENDES DA ROCH. FOTO: MARIA ISABEL VILLAC

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Atração e repulsa

Ruídos, exposição da artista Berna Reale, em cartaz no CCBB BH, apresenta um recorte da extensa produção da artista paraense

Muito além dos muros do museu

Série audiovisual Caminhadas, lançada recentemente pela Oficina Francisco Brennand é um convite para uma jornada pela de redescobertas e inspiração

Cheio de graça

Reforma de um apartamento no centro de Belo Horizonte apresenta soluções que conferem uma digital única a todos os ambientes

De bem com a vida

Projeto paisagístico de Flavia D’urso em propriedade no sul da Bahia respeita a natureza e cria um paraíso muito particular.

plugins premium WordPress