O peso da simplicidade

Poltronas de aço e madeira, trabalho de 2020 do designer André Ferri variam de 50 kg a 120kg e mostram que a leveza tem vários significados

Insta: @andreferriatelie

Diz Fernando Pessoa em um belíssimo poema, que “qualquer caminho leva a toda parte. Qualquer caminho, em qualquer ponto seu em dois se parte. E um leva aonde indica a estrada, outro é sozinho. Um leva ao fim da mera estrada. Para, onde acabou. Outro é abstrata margem”.

E talvez tenha acontecido isso em 2020. Quem não ficou parado teve a oportunidade de buscar novas possibilidades, inclusive no próprio trabalho. Entre inúmeras áreas, um setor foi privilegiado e se manteve aquecido: o que está relacionado a tudo o que diz respeito ao universo da casa, por motivos óbvios, já que a intensidade do convívio com as paredes de onde moramos foi radicalmente ampliada.

Foi o que aconteceu com o designer mineiro André Ferri, que passou por um período inicial de reflexão no ano passado, e depois, conseguiu sintetizar as ideias que deixou fluir em novas peças. Com isso, ele entrou em 2021 com uma equipe ampliada e novos produtos. São poltronas que oferecem três momentos diferentes, de acordo com o tipo de assento: uma chaise long, bem confortável; uma mais próxima do chão, quase um convite pra ficar meditando; e, por fim, uma de balanço, pensada para área externa. Em todas elas, André buscou a simplicidade do design para chegar à excelência das peças.

De forma bem sustentável, ele foi de encontro a uma metalúrgica que fica no mesmo bairro que o ateliê, para produzir as chapas de aço que se unem à uma só peça de madeira, matéria prima que está em tudo o que faz. A intenção foi unir a simplicidade do desenvolvimento das peças, no que diz respeito à questão construtiva, para que o acabamento ficasse perfeito. Aliás, o acabamento é impecável, sem junção. Ao mesmo tempo, são peças sólidas. E pesadas. Portanto, peças únicas, que não foram pensadas para qualquer tipo de projeto. A mais leve tem 50 kg e, a mais pesada, 120 kg. Como diz o designer, você coloca uma delas no lugar e acabou, tá pronto (Olha os versos do Pessoa aí: o móvel como um caminho que leva ao fim da mera estrada, que para onde acabou, deixando a abstrata margem para o porvir). É dessa forma que André procura trabalhar: em âmbitos que, de um modo geral, não são muito explorados por outros profissionais. O resultado você pode conferir nas fotos.

Quem é

Formado em arquitetura e urbanismo, com especialização em design de móveis, André Ferri nasceu em Belo Horizonte, em 1990. Seu trabalho é autoral e sua vocação como artesão faz com que cada peça seja construída exclusivamente pelas mãos do designer, que utiliza técnicas construtivas da marcenaria tradicional. Um trabalho que reflete a sua personalidade de forma simples e sólida e que consegue transmitir a maneira como ele se relaciona com a matéria-prima. A base de tudo é a madeira, sobretudo em diálogo com outros materiais. André Ferri tem peças premiadas em importantes prêmios de design e seu trabalho apresenta o que há de mais expressivo no design brasileiro contemporâneo.

Fotos: Thiago Nunes

DESTAQUES

Ouça nossos podcasts para

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Juan Casemiro

Artista ganha exposição em BH com obras que transitam entre a arquitetura, poesia e o universo da classe operária brasileira

Dias de Sol

Pavilhão Praia, projeto dos arquitetos Caio Camargos, Ramon Duplá e Vinícius Fonseca pra CASACOR Minas 2022 é fluido e inteligente

Tem mágica no ar

Loja/galeria criada pela Alva Design e por Marina Tadeu no segundo andar do Palácio das Mangabeiras tem caráter mais cenográfico

Motorhome: a viagem

Projeto do escritório BCMF para CASACOR Minas 2022 apresenta uma proposta humanizada para quem ama levar a casa para viajar

plugins premium WordPress