Inspiração cenográfica

Projeto conjuga tijolo aparente, madeira ripada e régua de concreto, sintonizando ainda a volumetria e iluminação aos materiais com perfeição

Insta: NIU ARQUITETURA

Cada época deixa no tempo a marca das tendências que mais se destacaram. Na moda, no design e na arquitetura é comum que isso aconteça. Nas construções e projetos de interiores atuais, um bom exemplo é a fórmula que conjuga materiais como o tijolo aparente, a madeira ripada e a régua de concreto, repetida nas mais variadas propostas. Mesmo assim, muitos projetos conseguem se destacar, sem cair na mesmice. É o caso dessa casa com projeto, execução e interiores, assinados por Yuri Miranda e Douglas Costa, do escritório Niu Arquitetura e Construção.

A luz foi usada para destacar os materiais que, por sua vez, cada um com suas características, foram utilizados para delimitar os espaços, distribuídos em dois grandes volumes. Eles já se exibem na fachada, de forma perpendicular: um bloco revestido com tijolos aparentes até o teto – o mesmo que segue interior adentro e cobre todos os ambientes, instalados no térreo – e o outro, revestido de madeira ripada, que camufla a entrada e a garagem.  A iluminação é predominantemente de chão, realçando o jardim com duas palmeiras e caminho de pedras naturais sobre a grama, até a porta. No teto, apenas três feixes de LED que demarcam a área reservada aos carros.

Toda a circulação da casa leva ao pátio central, que aproveita a ventilação e luz naturais e faz conexão com a área de lazer. É onde o bloco abre generosamente a cozinha gourmet e o living social para o belo jardim vertical e piscina emoldurada pelo verde das helicônias, encostadas ao muro de tijolinho.

Douglas Costa explica que uma alteração nos materiais e na iluminação pode alterar a sensação de um ambiente para o outro. No corredor de acesso à área íntima, revestimentos e iluminação também dominam a cena. De um lado, as chamadas réguas de concreto aparente, tanto na parede como no teto e, na outra lateral, um painel contínuo de MDF. A iluminação novamente vem do chão, gerando um efeito bem interessante. Uma abertura de vidro permite a visão do pátio central e da área da piscina.

Já a cozinha é moderna, mas não fria.  Ao fundo, a parede de tijolos à vista aquece o ambiente, abrigando a churrasqueira embutida. Material orgânico, que contrapõe com a lâmina de pedra sintética do balcão e com o minimalismo de equipamentos e armários planejados modernos e inovadores.

No design de interiores, os planejados foram os protagonistas. A camuflagem de portas em móveis e paredes é um recurso que traz simetria, beleza e elegância ao projeto. Foram escolhidos painéis em tons de madeira para aquecer o ambiente marcado pelo cinza, inclusive no teto em cimento queimado. Mesa de jantar, cadeiras e banquetas em tons naturais conversam com o verde das plantas.

FOTOS: YURI MIRANDA

DESTAQUES

Ouça nossos podcasts para

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Arquitetura em toda parte

Trajetória da arquiteta Gisele Borges pode ser definida por um trabalho consistente, poético, inovador e com competência em diversas áreas

ILUDI

Marca que nasceu da inquietação de dois arquitetos e designers mineiros aposta no que eles costumam chamar de minimalismo tropical

Bossa carioca

Estúdio de 52m2 entre o mar e a lagoa, no Rio é o resumo do charme bem brasileiro e inconfundível

Garra e encanto

Uma das mais importantes companhias do cenário teatral brasileiro, Grupo Galpão comemora 40 anos com uma extensa e intensa programação.