Estimulando sensações

Loft assinado pelo arquiteto Nildo José é daquele tipo de projeto que equilibra sem fazer esforço e encanta pelas soluções

Insta: NILDO JOSÉ

O que cabe em 80m²? Podia ser uma área muito maior do que essa, podia ser menor talvez, mas é esse o tamanho do loft projetado pelo arquiteto Nildo José, sugestivamente batizado de Ninho.

Nele, cabe muito mais do que uma moradia acolhedora, que prioriza a pessoa, seus desejos, necessidades e vontades. Aqui cabe o sonho. Cabem vivências, experiências e emoções, presentes nos detalhes da proposta do arquiteto, como um presente para o morador, com sua bagagem repleta de memórias afetivas.

Em seu trabalho, Nildo José expressa o desejo de mostrar que o papel da casa interfere também no estimulo das sensações, que são as responsáveis por proporcionar esse reencontro interior, tão e cada vez mais necessário. Por isso, os ambientes, apesar de integrados visualmente, se dividem em três áreas distintas: cozinha, social e íntima.

O elemento que reforça o diálogo entre essas três áreas é o revestimento Carvalho Europeu, presente no piso, paredes e forro, proporcionando integração e unidade e ampliando a sensação de acolhimento.

A começar pela cozinha, que atende à proposta contemporânea de ‘cozinha de estar’. Tem um filme de 1994, do Ang Lee, que se chama Comer Beber Viver e, aqui, essa história foi traduzida pelo arquiteto como ‘fazer, comer/beber e ler’.  Nela, há uma bancada de cinco metros, uma mesa orgânica de resina branca desenhada pelo escritório e, por fim, para uma prazerosa leitura, o charme do pórtico de mármore brasileiro que se encaixa na biblioteca.

A área social também veio a partir de um pensamento: colecionar, reunir e interagir. Aqui, peças de diferentes origens e momentos como as poltronas Alta, de Niemeyer, a luminária de Jean Prouve, as poltronas Scapinellis, mesa de apoio Ronan e Erwan Bourquillec e tudo mais. Mais cosmopolita, impossível. Na seleção de obras de arte, “Tunga”, “Los Carpinteiros”, Vanderlei Lopes, Tulio Pinto, Leonora Barros, Flavio Cerqueira, Thiago Rocha Pitta, Gal Oppido, Ildeu Lazarini e Mario Cravo Neto.

Localizada dentro de uma grande caixa-mezanino, a área intima foi revestida em cerâmica e também propõe três ações: dormir, banhar e meditar. Com quarto, banheiro e o terraço jardim como proposta de desconexão do morador. Um projeto carinhoso, atencioso e impecável em sua curadoria.

FOTOS – Denilson Machado – MCA Estúdio

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Atração e repulsa

Ruídos, exposição da artista Berna Reale, em cartaz no CCBB BH, apresenta um recorte da extensa produção da artista paraense

Muito além dos muros do museu

Série audiovisual Caminhadas, lançada recentemente pela Oficina Francisco Brennand é um convite para uma jornada pela de redescobertas e inspiração

Cheio de graça

Reforma de um apartamento no centro de Belo Horizonte apresenta soluções que conferem uma digital única a todos os ambientes

De bem com a vida

Projeto paisagístico de Flavia D’urso em propriedade no sul da Bahia respeita a natureza e cria um paraíso muito particular.

plugins premium WordPress