Casa 70 Lisboa

Em tempos incertos, as brasileiras Elisângela Valadares e Roberta Ristow criam ambientes de diálogo entre a arte e a criatividade

Insta: Casa 70 Lisboa

É como nós sempre falamos: quando tudo parece esquisito e tão incerto, eis que a arte surge de algum canto, em algum lugar, para nos resgatar de tudo de pesado e denso que estamos vivendo, mesmo que ainda exista quem não se dê conta do tamanho do buraco que o Brasil está cavando.

Bom, nossa super querida colaboradora em Paris, a fotógrafa e publicitária Glaucia Nogueira, fundadora do Coletivo Iandé, estava em Portugal para o Festival Covilhã 2021, que aconteceu recentemente, aliás onde ela também foi curadora de uma mostra de fotografia incrível, que a gente ainda vai falar dela.

A Glaucia nos enviou fotos de um espaço muito bacana e inspirador, a Casa 70 Lisboa, que está com uma versão pop up no edifício que hoje abriga o hotel Le Consulat. A construção foi, por mais de 100 anos, o endereço do Consulado do Brasil em Lisboa. E a Casa 70 Lisboa é uma ramificação da galeria inaugurada por Elisângela Valadares, que foi uma das fundadoras da Art Rio, Feira Internacional de Arte do Rio de Janeiro e da Artweek Lisboa, que mora por lá há pouco mais de dois anos.

Junto com outra brasileira, a Roberta Ristow, que se especializou em Art Management no Sotheby’s Institute of Art, em Londres, onde também trabalhou no mercado de arte e colaborou para a Vogue, elas criaram um projeto multidisciplinar que une diferentes culturas e gerações, une artistas, designers e marcas tradicionais europeias pra fazer desse espaço um lugar de encontros e de grandes memórias onde se respira arte o tempo todo.  As duas consolidam a internacionalização da galeria, com as marcas internacionais – Taschen, Vista Alegre e Mor Design – além de representarem vários nomes de peso da arte contemporânea, representados pela Casa70 Lisboa.

O primeiro andar da construção do Le Consulat tem abrigado obras de arte nas mais variadas formas, objetos de design e livros raros, além de eventos exclusivos. “Tenho grande admiração pelo Le Consulat, tanto pela história do local quanto pelo potencial emblemático na cidade”, disse Elisangela Valadares em matéria na Vogue Brasil.

A Taschen, tradicional editora alemã, está presente com raridades, como os livros SUMO, da coleção especial Limited Edition dos artistas David Hockney e David Bailey. Entre as mostras já realizadas, uma grande mesa de madeira foram expostas peças de edição limitada da Vista Alegre, criadas por artistas brasileiros e portugueses, entre eles, Angelo Venosa, Candido Portinari, Pedro Cabrita-Reis e Mariana Valente. Luminárias feitas em mármore de Estremoz, região do Alentejo, criadas pela Mor Design, do renomado Pedro Sottomayor, estão em destaque no teto e nas paredes do edifício do século XVIII.

Na exposição de abertura, em setembro de 2020, participaram os artistas:  Bruno Miguel, carioca, com trabalhos que questionam o consumo nos tempos atuais e a relação latino-americana com o passado colonial; esculturas orgânicas feitas artesanalmente por Caio Marcolini; fotografias de Juliana Sícoli, que pela primeira vez apresenta a série Quarentenadas, 2020 – autorretratos íntimos em preto e branco; telas vibrantes repletas de cores e formas de Maria Lynch; esculturas de Miguel Rodrigues que remetem ao peso da tradição e revelam ser todo o contrário; fotografias de Giovanna Nucci, onde  o real e o manipulado se confundem; pinturas abstratas de João Dias e a geometria elegante de Luiz Martins. Em outubro, está prevista a inauguração de uma exposição da escultora e performer Lyz Parayso.

A ideia é uma renovação constante na apresentação das obras. Elisangela e Roberta têm mudado o cenário das quatro salas expositivas com frequência, sempre com propostas inéditas, com foco em novos artistas e talentos em ascensão. “Fico muito feliz por realizar algo que movimente a cena lisboeta tendo arte como fio condutor em um local icônico, cercada por artistas e marcas que admiro. Em tempos tão incertos, é mais do que necessário criarmos ambientes de diálogo entre arte, beleza e criatividade”, comentou Roberta em matéria para a Vogue Brasil.

Casa70Lisboa no Le Consulat: Praça Luís de Camões, 22, 1º piso / Funcionamento: quarta a domingo, 11h às 18h, até 30 de novembro.

FOTOS: Glaucia Nogueira – Alice Autran / Elis Valadares

DESTAQUES

Ouça nossos podcasts para

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Juan Casemiro

Artista ganha exposição em BH com obras que transitam entre a arquitetura, poesia e o universo da classe operária brasileira

Dias de Sol

Pavilhão Praia, projeto dos arquitetos Caio Camargos, Ramon Duplá e Vinícius Fonseca pra CASACOR Minas 2022 é fluido e inteligente

Tem mágica no ar

Loja/galeria criada pela Alva Design e por Marina Tadeu no segundo andar do Palácio das Mangabeiras tem caráter mais cenográfico

Motorhome: a viagem

Projeto do escritório BCMF para CASACOR Minas 2022 apresenta uma proposta humanizada para quem ama levar a casa para viajar

plugins premium WordPress