Alcance ampliado

Inhotim Loja Design, que tem curadoria de produtos de Kit Paz, ganha novos públicos com e-commerce.

Insta: Inhotim Loja Design

Quem já foi ao Inhotim, sabe: visita-lo é uma experiência que mexe com todos os sentidos. O Instituto é a sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e é considerado o maior museu a céu aberto do mundo, localizado na cidade de Brumadinho, a apenas 60 quilômetros de Belo Horizonte. E como conta também com um jardim botânico com mais de 5 mil espécies de plantas, essa experiência é ainda mais ampliada. Desde o início, a Inhotim Loja Design, foi pensada com essa mesma ideia: uma forma de prolongar as sensações que foram sentidas ali, fazendo com que fosse possível levar para casa algo além das lembranças das horas (ou do dia inteiro, de preferência) passadas no Inhotim.

“O que a gente sempre quis foi oferecer objetos de desejo e não apenas um souvenir”, comenta a empresária Kit Paz, que está no comando tanto da loja, como da curadoria dos produtos, todos brasileiros, com foco em Minas, mas também agrega peças de outros estados, que fazem com que o ambiente, seja no espaço físico ou no digital, seja uma autêntica vitrine do design que é produzido aqui.

Por sinal, no final de julho de 2019, antecipando em alguns meses a migração em massa para o digital por causa da pandemia, a loja criou seu e-commerce, onde oferece, além de uma seleção de criações exclusivas desenvolvidas pelo estúdio Hardy Design, os produtos feitos em parcerias com outras marcas e designers brasileiros. São coleções versáteis que levam a marca Inhotim e que apresentam uma preocupação, tanto na escolha dos materiais, como nos processos produtivos que impactem minimamente sobre o meio ambiente. “Todos os nossos produtos têm alguma história para contar e, de alguma, também estão envolvidos com conceitos relacionados à a sustentabilidade”, explica Kit.

Atualmente, com o Instituto fechado por causa da pandemia (até o dia em que essa matéria foi publicada não havia data prevista de reabertura), a loja física também segue fechada. É aí que o e-commerce ganha ainda mais força, já que tem uma capacidade exponencial de ampliação do público: não só para aqueles que visitam o Inhotim, mas também para quem procura o bom design e peças diferenciadas de um modo geral. Afinal, segundo Kit, as parcerias com produtores e cooperativas locais continuam a acontecer e tornam o processo algo muito maior do que um simples ato de compra e venda. “É também a chance de contribuir efetivamente para a valorização da arte e da cultura”, comenta, e ainda reforça que reforça que essas parcerias só acontecem quando, de fato, existe uma sinergia entre elas e o Inhotim. “É muito positivo para todos, pois une diferentes públicos que falam a mesma língua”, comenta. A loja, tanto a física como o e-commerce também contribuem para a manutenção de obras, conservação de jardins e galerias e também para novos projetos do Inhotim, já que parte do faturamento de ambas retornam para o instituto.

A meta, no momento, é incrementar ainda mais as vendas online, para que mesmo quem não conheça o Inhotim, possa ter acesso a um conjunto de produtos que são fruto de uma curadoria criteriosa. “O digital ainda é bastante desafiador, mas aprendemos que não dá para ficar fora dele, as pessoas se conectam o tempo todo. É importante também para que pessoas mesmo fisicamente distante de nós, conheça o que oferecemos”, finaliza Kit

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Mistura Fina

Projeto do escritório Casa Tereze para apartamento em São Conrado, no Rio, une a bossa carioca com a alma mineira

Arte entre muitas camadas

Ana Claudia Almeida impacta tanto com a solidez quanto fluidez de seus trabalhos, sucesso em galerias brasileiras e no exterior

Presente imperativo

A demanda de construir uma casa em tempo mínimo não impediu ao escritório Bloco Arquitetos, de Brasília, de superar expectativas

plugins premium WordPress