Ouro Preto nua e crua

Para além do manto barroco, cidade histórica mostra sua produção atual na I Semana de Arte Contemporânea de Ouro Preto

Insta: INSTITUTO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE OURO PRETO

O que você enxerga na histórica Ouro Preto? O Barroco? Traços modernistas? O que mais? Ao longo de sua história, a cidade mineira, com a maestria de Aleijadinho à frente, mostrou ao mundo a grandiosidade do Barroco que foi produzido ali. Durante o período modernista, também foi berço de uma intensa atividade artística e intelectual.

E hoje? Dá para descobrir Ouro Preto desse manto muitas vezes tão estereotipado? Para o IA -Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto – isso é mais que possível. E para comprovar, entre os dias 11 e 20 de agosto será realizada a primeira edição da Semana de Arte Contemporânea de Ouro Preto.

Em uma abordagem interdisciplinar, a Semana de Arte explora as expressões artísticas endêmicas, sob as complexidades do pensamento decolonial, na valorização da diversidade étnico-racial, na luta contra o racismo estrutural e no fomento à produção cultural e intelectual de pessoas e comunidades historicamente excluídas.

A proposta é traçar um panorama artístico e cultural contemporâneo das comunidades do entorno da região e, ao mesmo tempo, proporcionar a democratização e o livre acesso aos bens artísticos e culturais da cidade por meio de uma abordagem revolucionária na utilização dos equipamentos históricos.

Em um movimento de reinterpretação do patrimônio cultural da cidade, o IA vai ocupar os espaços históricos com os 30 artistas que passaram pela residência do Instituto – que está em sua 6ª edição – dois artistas locais sobre os quais o Instituto desenvolve pesquisa de vida e obra, um artista ligado à arte sonora e tecnologia, além de 4 shows musicais e um seminário com rodas de conversas e palestras temáticas.

Certamente uma temporada que abre novas perspectivas com experiências enriquecedoras, com diferentes formas de interação e contemplação artística. As vivências com a arte contemporânea e as ações pedagógicas pretendem ampliar o diálogo reflexivo entre o passado, representado pelo barroco, e o presente artístico e contemporâneo.

As exposições – coletivas e individuais –  continuam após o encerramento oficial no dia 20 e ficam em cartazaté o dia 16 de outubro, possibilitando uma imersão mais profunda e duradoura para a apreciação, compreensão e valorização da arte contemporânea na cultura local de Ouro Preto. Uma temporada para ficar na história. O patrocínio é do Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

https://ia.art.br/semana-de-arte-contemporanea-edicao1-2023-programacao/

FOTO DE CAPA – ADVANIO LESSA. FOTO: LUCAS DE GODOY

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Atração e repulsa

Ruídos, exposição da artista Berna Reale, em cartaz no CCBB BH, apresenta um recorte da extensa produção da artista paraense

Muito além dos muros do museu

Série audiovisual Caminhadas, lançada recentemente pela Oficina Francisco Brennand é um convite para uma jornada pela de redescobertas e inspiração

Cheio de graça

Reforma de um apartamento no centro de Belo Horizonte apresenta soluções que conferem uma digital única a todos os ambientes

De bem com a vida

Projeto paisagístico de Flavia D’urso em propriedade no sul da Bahia respeita a natureza e cria um paraíso muito particular.

plugins premium WordPress