Meu essencial é único

Minimalismo do projeto de Junior Piacesi para residência em condomínio mostra que, em 2022, o estilo tem absorvido novas leituras

Insta: PIACESI ARQUITETOS ASSOCIADOSMÁRIO CAETANO ARQUITETURA

Como movimento artístico o minimalismo começou a tomar forma após a Segunda Guerra Mundial, mas, na arquitetura, ele só ganhou popularidade no final dos anos 1980, inicialmente nas lojas de roupas do circuito Londres e Nova York. O certo é que, seja por meio de arte, estilo de vida, moda, design industrial ou de interiores, a tendência sempre apontou para a redução de algo a seus elementos necessários.

Na segunda década do século 21, é importante saber quem decide o que é necessário e quem decide o que é demais, sem se atrelar a normas de mercado. Mesmo focando na forma, na luz, no espaço e nos materiais, o estilo tem sofrido alterações e novas tendências são frequentemente introduzidas nos projetos atuais.

No design de interiores dessa residência, assinado pelo arquiteto Junior Piacesi, o que faz sentido são os elementos que justificam o projeto, em detrimento do acúmulo de coisas sem significado para os usuários. Junto a essa noção, o arquiteto se ateve à necessidade de a casa encantar e, ao mesmo tempo, abraçar seus moradores.

Com projeto de arquitetura de Mário Caetano, a residência situada na região de Nova Lima, próxima a Belo Horizonte, foi escolhida pelos donos, um casal, em consonância com Piacesi. “Fui com eles em vários imóveis e fizemos uma pesquisa detalhada até chegarmos a essa casa”, comenta.

A tipologia previamente existente, que atendia aos antigos moradores, foi alterada de acordo com a necessidade dos atuais donos. Queriam algo mais aberto e para satisfazer esse desejo, o arquiteto foi abrindo as esquadrias, permitindo mais amplitude visual.

Outra solução nesse sentido foi levar o piso bege bahia interno também para a área da piscina, dando uma agradável sensação de ambiente estendido.

Um anexo da casa, com devido tratamento acústico e painel de led gigante, foi projetado para atender à paixão de ser dj do proprietário. Transformada em hobby ela mereceu um carinho especial. É nesse espaço que ele costuma se reunir com os amigos para tocar, uma experiência que contagia toda a casa, automatizada também para esse fim. Detalhe para o banheiro na parte de cima, que ganhou um deck com ofurô para contemplação da paisagem.

Outro detalhe que encanta é o herbário situado em uma jardineira rente à ampla janela da cozinha, de onde é possível colher temperos frescos.

Na composição das cores, prevalece o preto, branco, bege e o cinza. O toque de cor foi dado pelos elementos que entraram depois da reforma pronta, também com curadoria do arquiteto. “Eles não queriam apenas colocar quadros bonitos nas paredes, mas sim elementos que traduzissem a vida deles . Fazer isso a várias mãos foi uma experiência muito rica e satisfatória”, lembra Piacesi.

Entre obras de arte, peças garimpadas cuidadosamente e mobiliário de design a sensação que fica com o resultado final é que está tudo no lugar certo, disposto de forma funcional, pronto para o uso dos proprietários. Fica também uma sensação de leveza harmônica, sofisticação e de muita tranquilidade em todos os ambientes.

FOTOS: Jomar Bragança

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Atração e repulsa

Ruídos, exposição da artista Berna Reale, em cartaz no CCBB BH, apresenta um recorte da extensa produção da artista paraense

Muito além dos muros do museu

Série audiovisual Caminhadas, lançada recentemente pela Oficina Francisco Brennand é um convite para uma jornada pela de redescobertas e inspiração

Cheio de graça

Reforma de um apartamento no centro de Belo Horizonte apresenta soluções que conferem uma digital única a todos os ambientes

De bem com a vida

Projeto paisagístico de Flavia D’urso em propriedade no sul da Bahia respeita a natureza e cria um paraíso muito particular.

plugins premium WordPress