A vez dos pequenos

Dois ambientes da CASACOR Minas 2022 mostram como os quartos infantis, espaços lúdicos e sensíveis, fazem parte das moradias contemporâneas

Insta: CASACOR MINASSORELLEFERNANDA ABRASLUIZA JANOT

Nem sempre os quartos infantis tiveram a relevância que têm hoje. Entretanto, nas moradias urbanas contemporâneas de diferentes culturas, esse cômodo é considerado indispensável.  Esse destaque pode estar relacionado com a crescente especialização dos ambientes domésticos, bem como com o surgimento de uma sensibilidade maior em relação às crianças.  

Outra transformação marcante nos últimos 60 anos é que o principal lugar de lazer das crianças burguesas das grandes cidades foi sendo deslocado dos espaços públicos para os familiares e daí para os espaços individualizados, cada vez mais munidos das possibilidades oferecidas pela tecnologia.

Os profissionais que criam projetos específicos voltados para espaços infantis sabem disso e buscam saídas atraentes não só para as crianças, mas também para quem vai investir nos espaços destinados a elas, os pais. É o caso de Bruna e Isabella França, do escritório Sorelle, que levaram uma brinquedoteca para a edição 2022 da CASACOR Minas. O projeto, além de agradar os pequenos, se equilibra com o layout elaborado do restante da casa.

O ambiente é leve e prático, para auxiliar na rotina das crianças. A cartela de cores utiliza azul, verde, rosa e amarelo com fundo acinzentado e os materiais são sofisticados, com opção pelas texturas naturais como o algodão e a palhinha. O espaço foi pensado como cenário:  de um lado, escalada na árvore, feita com garras vermelhas representando maçãs e um mezanino de formas orgânicas e, do outro, a representação de uma sorveteria, uma livraria e um restaurante.

Já o projeto de Fernanda Abras e Luísa Janot se destina a um bebê. Como a mostra é no Palácio das Mangabeiras, alguns elementos revisitam a arquitetura modernista da construção, tanto pelas formas orgânicas, como pelo papel de parede que remete à natureza. Toques de dourado madeira e ripado dão elegância sob medida e a luz indireta traz aconchego e calma. Texturas e materiais coma madeira, a palha, lã e linho em móveis adaptáveis sugerem diversas possibilidades de combinações e modificações. Um quarto marcante, porem leve.

FOTO CAPA – Ambiente Sorelle. Foto: Henrique Queiroga

DESTAQUES

Ouça nossas playlist em

LEIA MAIS

Atração e repulsa

Ruídos, exposição da artista Berna Reale, em cartaz no CCBB BH, apresenta um recorte da extensa produção da artista paraense

Muito além dos muros do museu

Série audiovisual Caminhadas, lançada recentemente pela Oficina Francisco Brennand é um convite para uma jornada pela de redescobertas e inspiração

Cheio de graça

Reforma de um apartamento no centro de Belo Horizonte apresenta soluções que conferem uma digital única a todos os ambientes

De bem com a vida

Projeto paisagístico de Flavia D’urso em propriedade no sul da Bahia respeita a natureza e cria um paraíso muito particular.

plugins premium WordPress